slider

Dica de série: Once Upon a Time

 

    Olá, pessoal. Já tem algum tempo que acompanho a série americana Once Upon a Time e, hoje, resolvi compartilhar um pouco da história. Pra quem é fã dos clássicos contos, a série é excelente para trabalhar a imaginação e quebrar o padrão de todas as histórias.

    A maior parte da trama acontece em uma pequena cidade norte-americana — Storybrook. A cidadezinha abrigada as principais personagens das histórias clássicas, como Branca de Neve, Rainha Má, Chapeuzinho Vermelho, Grilo Falante, todos os anões, etc. Inicialmente, por conta de um feitiço, as personagens não lembram que são da Floresta Encantada e vivem como cidadãos comuns do século XXI. Entretanto, Henry, um garoto de dez anos adotado por Regina — a famosa Rainha Má — desconfia que sua mãe e os demais moradores da cidade são personagens de seu livro de contos. 
    A partir disso, o garoto procura sua mãe biológica, Emma Swan, dizendo que esta é filha do Príncipe Encantado e Branca de Neve e que a sua ida para Storybrook era importante. Ao levar o garoto à cidade, o relógio da igreja que não funcionava há anos, volta a trabalhar e, aos poucos, as personagens vão se lembrando da verdade.


    No decorrer das seis temporadas (apenas 5 estão disponíveis na Netflix), várias outras histórias aparecem na série. Dentre elas, estão as personagens de Frozen, Valente, Mulan, Oz, Camelot, Peter Pan, Mitologia Grega, etc. Além disso, quase todas as personagens tem algum vínculo familiar. Henry, por exemplo, além de ser neto de Branca de Neve e do Príncipe Encantado, também é filho da Rainha Má e neto de Rumpelstiltskin. 


    Por fim, vale a pena acompanhar a série. Embora no meio de algumas temporadas pareça que é óbvio o que irá acontecer, a história sempre muda no final e nos deixa com aquele gostinho de quero mais. A nossa imaginação, como disse anteriormente, é trabalhada ao assistir as histórias comuns e conhecidas em uma outra perspectiva. Espero que gostem!