slider

Felicidade Por Um Fio: não é apenas sobre um cabelo





Inspirado no livro Nappily Ever After, Felicidade Por Um Fio é um filme original da Netflix que foi lançado no dia 21 de setembro. A trama traz a história da publicitária Violet Jones (Sanaa Lathan), que tenta viver de maneira perfeita. Essa busca pela vida ideal vai desde o cuidado com o seu cabelo longo e alisado até o seu namoro com o médico Clint (Ricky Whittle).

Desde pequena, Violet foi ensinada por sua mãe, Paulette Jones (Lynn Whitfield), que deveria ser perfeita para alcançar uma vida de sucesso. Uma das primeiras cenas do filme mostra a mãe da pequena Violet alisando os cabelos da criança com um pente de ferro esquentado no fogão. Logo após, Violet aparece olhando várias crianças brincando na piscina, mas ela não pode entrar por conta do cabelo.

Na vida adulta, a personagem principal continua dando muita importância ao cabelo alisado. Ela dorme diariamente com uma touca de cetim para que os fios continuem alinhados na manhã seguinte, passa horas fazendo chapinha e sequer deixa o namorado encostar no seu cabelo, para não o estragar.

No dia de seu aniversário, Violet acredita que será pedida em casamento e por isso faz de tudo para que aparência seu cabelo esteja perfeito, mas isso não acontece. A protagonista acaba levando um jato de água que deixa seu cabelo todo cacheado e é a partir disso que o dia, o cabelo e a vida de Violet acabam mudando completamente de rumo.


O pedido de casamento não acontece, ela se decepciona e termina o relacionamento. Tentando se encontrar, Violet pinta o cabelo de loiro e sai para beber com as amigas. Depois de várias decepções em uma noite, ela acaba raspando os cabelos. No dia seguinte, sua vida já estava totalmente fora dos planos e as coisas começam a dar errado.

A partir disso, Violet começa a se descobrir e percebe o quanto o seu cabelo direcionava sua vida e a consumia. Ela passa a dar valor para coisas mais simples, como as conversas com a pequena e bem decidida Zoe (Daria Johns), que ao contrário de Violet sabe que seu cabelo cacheado não é sinônimo de feiura. A pequena é essencial para essa fase de redescoberta da personagem principal.




Quando finalmente encontra a liberdade de não ter que passar horas arrumando o cabelo e aproveitar esse tempo para criar anúncios ou sair com as amigas, Violet começa a ter uma certa independência, mas não completamente. Ela ainda deixa que sua mãe ou seu namorado decidam certas coisas por ela e esse é um dos conflitos que a narrativa busca resolver. A personagem só vai mudar sua vida por completo quando aceitar que é linda naturalmente, que decide pequenas coisas sozinha e não se deixa influenciar pelo gosto de outra pessoa.

Felicidade Por Um Fio não fala apenas sobre a aceitação do cabelo natural, mas sim de uma vida inteira construída por parâmetros que a sociedade julga belo ou horrível. A vida de Violet foi construída com base nesses parâmetros e quando ela perde o cabelo liso, todos os outros pontos que foram pautados nisso começam a desmoronar. Aceitar quem você é e escolher o que fazer com o seu cabelo, ou com a sua vida, sem pensar nos gostos do outro é essencial para não viver de mentiras, mas sim por completo.

Por fim, a ideia de beleza que Violet acreditava nos remete ao que a Beyoncé já cantava em Pretty Hurts. Os padrões de beleza machucam, comprometem a saúde mental e faz a pessoa buscar ser algo que ela não quer, apenas por uma pressão indireta do que a sociedade nos impõe. Belo não é ser magro demais, ter o cabelo loiro e alisado. Beleza é o que tem dentro, a essência, e que apenas espelha na beleza exterior.